Curitiba: 41 3322-5885 | Canoas: 51 3286-0019 | Salvador: 71 3342-0867
Confira dicas para o parquinho do condomínio ser mais seguro

Brincar no gira-gira de ferro, ralar o joelho no piso de cimento e voltar para casa sujo de areia. Quem brincou num playground à moda antiga e o compara com os mais modernos sabe que as diferenças são muitas.

Caroline Marcellini com a filha Nina Marcellini, de um ano e quatro meses, brincando no playground do condomínio onde moram

Caroline Marcellini com a filha Nina, de um ano e quatro meses, no condomínio onde moram, em São Paulo;a área de lazer foi essencial na hora de fechar a compra.

Em vez de chão duro, há um piso emborrachado com amortecimento. A madeira que solta lascas dá lugar a uma tratada para impedir cortes e ferimentos. Brinquedos de ferro estão quase em extinção e vêm sendo substituídos por outros de madeira ou de plástico.

“Parquinhos devem ter pisos muito macios e brinquedos sem pontas”, recomenda o arquiteto Benedito Abbud.
Para moradores que têm filhos pequenos, uma boa área de lazer aparece como pré-requisito na hora de adquirir um apartamento.

Esse foi o caso da administradora Caroline Marcellini, 33. Ela conta que estava grávida de Nina quando buscou um imóvel para comprar.

Hoje a filha tem um ano e quatro meses e, apesar da pouca idade, usa sempre a área de recreação. “É difícil existirem opções para crianças tão novinhas quanto a minha filha, mas no meu condomínio eu encontro.”

Para aproveitar bem o espaço, não é apenas aos equipamentos que os pais devem prestar atenção. É importante levar em conta a interação das crianças no parquinho e saber se vale a pena participar das atividades delas.

De acordo com a professora da USP Marcia Gobbi, pesquisadora da infância, o ideal é que os pais evitem atuar como “supervisores” dos filhos: “Eles [pais] podem participar das brincadeiras, mas sem ter uma atitude policialesca”.

Isso não significa descuidar da segurança. Para o diretor de condomínio da Aabic (Associação Administradora de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo), Omar Anauate, é importante monitorar o comportamento das crianças. Segundo ele, “não há norma que impeça uma mais velha de empurrar a outra”.

A relações-públicas Larissa de Castro conta que ela e seu marido, Luciano, acompanham o filho Pedro, 3, na área de recreação do condomínio onde moram.

Ilustrações Tomy de Marco/Editoria de Arte/Folhapres

Para ela, cuidado e interação não se opõem: “Nós interagimos com ele e criamos histórias juntos. Quando meu filho está com outras crianças, observamos, mas sem interferir”.

Fonte: Boa Informação

Portal Curitiba

Endereço: Rua Riachuelo, 31, Cj 1201, Centro - CEP: 80020-250

Tel/Fax: (41) 3322-5885

E-mail: contato@portalcobrancas.com.br


Portal Canoas

Endereço: Rua Domingos Martins, 261, Sala 202, Centro - Canoas - RS

Tel/Fax: (51) 3032-4099

E-mail: contato@portalcobrancas.com.br

Portal Salvador

Endereço: Rua Alceu Amoroso Lima, 470, 11º andar, conj. 1106. CEP: 41820-770

Tel/Fax: (71) 3342-0867

E-mail: contatosalvador@portalcobrancas.com.br

Desenvolvido por Seens Tecnologia da Informação