Curitiba: 41 3322-5885 | Canoas: 51 3286-0019 | Salvador: 71 3342-0867
Espelhos transformam os ambientes, criando a ilusão de que são maiores ou mais claros

Eles podem mudar completamente a decoração e são capazes de aumentar e até reduzir espaços

Tudo depende do planejamento de sua disposição. Também podem ser incorporados tanto nas paredes como nos móveis para complementar a decoração. Mas é importante usá-los com bom senso para que não haja efeito contrário do esperado, já que exercem bastante influência no ambiente. Como os ambientes estão ficando cada vez mais compactos, a designer de interiores Sigrid Gabel destaca a importância do uso de espelhos, que dão a sensação de amplitude ao espaço. “E, atualmente, eles exercem função importante em vários contextos de decoração”, diz.

Elemento que há muito deixou de ser usado somente em banheiros, nos armários e closets, agora o espelho pode ser instalado em diversos locais. “Em paredes inteiras, em faixas nos cantos, ultrapassando a área de bancada nos banhos, em móveis, para dar a sensação de maior profundidade ou a sensação de menor volume. Enfim, o uso desse recurso é bastante diversificado.”

Mas a arquiteta Karlla Valadares confirma a necessidade de planejar a disposição dos espelhos para evitar efeito contrário ao que se pretende na decoração. Feita essa ressalva, eles podem ser utilizados em todos os ambientes. “Os lugares estratégicos para a aplicação de espelhos são sala de jantar, hall de entrada, closets, portas de armários em banheiros e quartos”, aponta.

Além de amplitude, a designer de interiores Larissa Leão afirma que os espelhos trazem sofisticação e requinte aos espaços. “Podem ser usados tanto no mobiliário como em uma mesa de centro ou mesmo em portas de guarda-roupas. Já em um espaço mais reduzido eles vêm com a finalidade de ampliar e trazer a sensação de que o ambiente tem literalmente o dobro do espaço. Eles fazem uma espécie de ilusão de ótica, ampliando e integrando os espaços.”

Seja utilizado como tampo de mesa de centro ou de jantar, seja colado em parede ou em painéis ou mesmo em molduras de madeira revestidas em couro, o espelho tem como vantagem a facilidade de manutenção. “Já a desvantagem pode-se considerar a fragilidade, pois sua quebra exige a necessidade de troca da manta inteira”, comenta Larissa.

No entanto, antes de optar pelo recurso, Sigrid Gabel enfatiza que sua utilização, em qualquer ambiente, somente deve ser indicada depois de se observar a sua real necessidade. “Se por um lado tem como vantagens ampliar espaços, valorizar a decoração dos ambientes, refletir mais a iluminação – seja artificial ou natural – e dar a sensação de maior profundidade, por outro pode valorizar possíveis falhas que o projeto possa ter, refletir em excesso a iluminação, causando desconforto, e dar uma conotação vulgar ao ambiente decorado.”

Karlla Valadares diz que, se utilizado com exagero nos objetos e paredes, pode-se perder a referência de onde a pessoa está, o que tornaria o ambiente desconfortável. “Em locais desfavoráveis, a utilização de espelhos pode ser desastrosa. Para que haja sensação de leveza, amplitude e tranquilidade, a colocação das peças precisa estar alinhada a um projeto de design de interiores.”

Tomados esses cuidados, os espelhos podem ser usados em diversos lugares, segundo Karlla. “Para locais pequenos, como banheiros, hall, sala de estar, coloque em apenas uma das paredes. Utilize-os de duas formas: em toda a parede ou em parte dela, a uma altura média de 1,40m a 1,80m. Se colocado em toda a parede, você consegue dar a impressão de que o ambiente dobrou de tamanho.”

Em locais amplos, a dica da arquiteta é usar a criatividade, mas com cautela, já que o espelho exerce bastante influência no ambiente. “Lembre-se de que, para ampliar o local, os espelhos podem ser inseridos nas posições vertical ou horizontal, desde que estejam em um ângulo de 90 graus com o piso. Caso queira diminuir o ambiente, reduza a angulação com o piso ou opte por espelhos com muitas divisões”, ensina Karlla.

Para compor os ambientes, quem quer utilizar os espelhos pode escolher entre o bronze fumê e prata ou cristal, como aponta a designer de interiores Sigrid Gabel. “Eles podem vir com a espessura de 4 mm a 6 mm e são os indicados para as paredes e móveis. Existem também os espelhos com a denominação diamond guardian, que vêm com 15 mm e são utilizados principalmente em tampos de mesas e portas de armários embutidos. Suas cores são prata, dourado e preto.”

Para saber qual é o tipo mais adequado para o espaço, recorrer à consultoria profissional é essencial. “Quando não contamos com um decorador ou arquiteto, é sempre bom ouvir o que tem a dizer o técnico que fornecerá e executará a instalação do espelho. Ele saberá informar qual é o mais indicado para o ambiente”, diz Sigrid.

A arquiteta Karlla Valadares diz que as lojas oferecem uma variedade de cores, acabamentos e películas que nos permitem sair do óbvio. Atualmente, temos opções de pastilhas espelhadas, que podem ser uma excelente dica para aumentar a luminosidade em espaços pequenos. Procure um profissional qualificado, que lhe dará o suporte necessário a um bom uso desse artifício”, aconselha a arquiteta.

Para quem quer conferir mais sofisticação aos ambientes, a indicação da designer de interiores Larissa Leão é investir em espelho bronze ou mesmo o fumê e os coloridos, como o azul e verde. “O mais usado e comum ainda seria o espelho prata. Eles podem ser bisotados nas bordas, trazendo ainda mais luxo, porém o custo seria mais elevado, já que quanto maior o bisotê, mais espesso teria de ser o espelho.”

Quando se deseja custo mais baixo, Larissa informa que o lapidado é a melhor opção. “Eles também podem ser os chamados argentatos na cor bronze e prata. São os espelhos jateados, que proporcionam um efeito diferenciado ficando opacos. Estes são mais usados para revestimentos em painéis e mobiliário ou mesmo em portas de armários e estantes.”

Tradicional

A opção prata ainda é a mais recomendada, normalmente, para closets, banheiros e provadores, como observa a designer de interiores. “Pois as cores refletidas são fiéis e reproduzem o mais real possível. Já os demais podem ser usados livremente, sem restrições, levando em consideração o bom senso em cada ambiente”, indica Larissa.

Quem quer ter mais segurança de que não está abusando do uso do espelho no ambiente, o ideal é usá-lo com bom senso para dar o efeito desejado. “Não existe uma regra para a área a ser coberta com espelho. Em lavabos, pode-se usá-los em todas as paredes, mas o uso excessivo em outros ambientes pode causar confusão devido ao reflexo”, explica.

De acordo com Karlla Valadares, tudo vai depender do efeito que se pretende e da função de cada espaço. “Em ambientes de uso prolongado, o exagero pode gerar incômodo. Em espaços pequenos, uma boa solução é aquela que permite dobrar o tamanho do ambiente e criar uma situação de aconchego. De qualquer modo, o excesso na aplicação de espelhos em paredes e armários tende a prejudicar o resultado no planejamento de interiores.”

Tão importante quanto a escolha do espelho ideal conforme o ambiente é conjugar a iluminação com o uso da peça. De acordo com a designer de interiores Sigrid Gabel, os dois projetos devem ser bem casados para que o resultado seja perfeito. “Quando o projeto de decoração é elaborado e pede a utilização de espelhos, é preciso que o projeto de iluminação também seja bem elaborado. Se o espelho está na decoração com a função de ampliar e o ambiente é uma sala de estar, muita iluminação perto dele vai produzir, também, muita reflexão de luz, causando desconforto.”

A arquiteta Karlla Valadares destaca que é preciso alinhar o projeto luminotécnico com o planejamento do mobiliário, pois a iluminação deve ser planejada de modo a criar atmosferas diferenciadas e valorizar os objetos decorativos. “Caso esse aspecto seja ignorado, os prejuízos à decoração podem ser enormes. Determinados tipos de luminárias podem comprometer a reprodução correta das cores ou ofuscar alguns objetos, provocando desconforto e desequilíbrio no ambiente.”

Para Larissa Leão, a iluminação é um fator decisivo quando se usa o espelho, já que ele provoca a duplicação dos elementos no espaço. No caso de uso das luminárias, o efeito pode ser excessivo quando não se pensa nisso, segundo a designer. “O reflexo das luminárias no espelho deve ser evitado quando direcionado para os olhos dos usuários, causando desconforto”, orienta.

Escolhido o espelho e observadas essas dicas, o próximo passo é ter cuidado na aplicação e manutenção da peça no ambiente. “É preciso evitar especificar os espelhos em portas de armários e guarda-roupas em quartos de crianças e espaços infantis, pois é um material frágil”, diz Larissa.

Cuidados

O uso de produtos de limpeza adequados ao material é imprescindível. Caso contrário, a peça pode ser danificada. Também é preciso fica atento ao local onde o espelho está instalado. Paredes com muita umidade podem oxidar a prata do espelho e, consequentemente, surgirão manchas. Antes de aplicar qualquer produto é preciso eliminar a poeira sobre o espelho. A dica é nunca aplicar um produto diretamente sobre a sua superfície. Borrife em um pano e depois aplique sobre a peça.

A arquiteta Karlla Valadares ressalta que é vedado jogar água diretamente sobre o espelho, já que isso estraga suas bordas. “É preciso cuidado com aqueles que têm bordas de madeira ou outros materiais, pois o álcool pode manchá-las. Caso queira um acabamento perfeito, esfregue uma folha de jornal seco após a limpeza”, ensina Karlla.

Para quem quer investir nos espelhos e precisa ter uma ideia de valores do produto, Karlla conta que as peças custam, aproximadamente, de R$ 130 (4 mm) a R$ 280 (6 mm). “O mercado oferece também a opção do espelho na espessura de 15 mm, muito empregado em tampos de mesa de sala de jantar e aparadores. Seu custo aproximado é de R$ 600 o metro quadrado.”

Mágicos aliados

“Os espelhos são poderosíssimos na decoração e estão sempre em alta, pois deixam o ambiente muito mais sofisticado e iluminado, dando brilho e leveza. São muito usados para ampliar espaços, valorizar a iluminação e disfarçar pequenas imperfeições nas paredes. No entanto, é preciso que se evite seu uso em locais onde tenha incidência direta de sol, pois podem incomodar mais do que decorar. Atenção ainda na instalação da altura, pois, apesar de não existir uma altura ideal, o importante é ter cuidado para não deixar que ‘corte a cabeça’ de quem está olhando. Essenciais nos banheiros e lavabos, eles devem ser do tamanho da bancada e, de preferência, até o teto. Também são muito usados em portas de correr dos armários, principalmente dos quartos, tendo, além da função estética de ampliar o espaço, a funcional, de poder ser usado no dia a dia. Apesar de não existir regra para o uso do espelho, é preciso ficar atento ao planejamento do ambiente, escolha do estilo, tamanho, modelos e sua cor, que devem estar de acordo com o espaço e em harmonia com os objetos e detalhes.”

Fonte: Sim Imóveis

Portal Curitiba

Endereço: Rua Riachuelo, 31, Cj 1201, Centro - CEP: 80020-250

Tel/Fax: (41) 3322-5885

E-mail: contato@portalcobrancas.com.br


Portal Canoas

Endereço: Rua Domingos Martins, 261, Sala 202, Centro - Canoas - RS

Tel/Fax: (51) 3286-0019

E-mail: contato@portalcobrancas.com.br

Portal Salvador

Endereço: Rua Alceu Amoroso Lima, 470, 11º andar, conj. 1106. CEP: 41820-770

Tel/Fax: (71) 3342-0867

E-mail: contatosalvador@portalcobrancas.com.br

Desenvolvido por Seens Tecnologia da Informação