Curitiba: 41 3322-5885 | Canoas: 51 3286-0019 | Salvador: 71 3342-0867
Lei de autovistoria gera dúvidas

Um novo decreto da prefeitura do Rio de Janeiro (Lei nº 6400, de 5 de março de 2013) exige que, a partir de janeiro de 2014, todos os

Para gestor, lei não aponta um modelo de laudo

condomínios da cidade apresentem laudos de vistorias técnicas para atestar a segurança das edificações cariocas. A lei determina a vistoria de estruturas, subsolos, fachadas, esquadrias, empenas, marquises, telhados, instalações elétricas, hidráulicas, sanitárias, eletromecânicas, a gás, prevenção a fogo e escape e obras de contenção de encostas.

Uma grande dúvida para as administradoras e síndicos em geral, na avaliação do gestor de condomínios, Geraldo Victor (foto) é que a lei não aponta um modelo de laudo. Assim, no seu entendimento, os atestados ficarão a cargo de cada profissional contratado pelos condomínios.

“Profissionais atuantes nesse mercado temem que este fator crie uma indústria de distribuição de laudos técnicos, sem que as vistorias sejam feitas com o cuidado necessário”, alertou o profissional.

Outro problema anunciado por ele refere-se à vistoria do apartamento, caso o proprietário não autorize.

“Estamos frente a um ‘direito de propriedade’ e tanto o síndico, quanto qualquer profissional contratado poderá se deparar com esse impedimento, fazendo com que a vistoria não seja plena”, afirmou Victor.

Quanto ao laudo, a Apsa, administradora de condomínios onde trabalha o gestor, sugeriu que haja uma pesquisa para contratação de profissional para a elaboração do laudo, lembrando que o custo dessa contratação vai depender do tamanho e complexidade de cada condomínio.

A empresa já antecipou que a nova exigência pode afetar o orçamento do condomínio, que obrigaria o síndico a buscar meios e aprovações para o seu custeio. De acordo com Victor, “neste ano, o impacto no orçamento será maior. Na próxima (vistoria), daqui a cinco anos, os condomínios terão como juntar recursos com mais antecedência”, disse.

Outra preocupação do gestor está relacionada à necessidade de obra de reparos, caso o laudo assim determine. A esse respeito, ele afirmou que os condomínios terão que orçar e realizar as correções, para depois contratarem o complemento do laudo.

Fonte: Folha do Condomínio

Portal Curitiba

Endereço: Rua Riachuelo, 31, Cj 1201, Centro - CEP: 80020-250

Tel/Fax: (41) 3322-5885

E-mail: contato@portalcobrancas.com.br


Portal Canoas

Endereço: Rua Domingos Martins, 261, Sala 202, Centro - Canoas - RS

Tel/Fax: (51) 3286-0019

E-mail: contato@portalcobrancas.com.br

Portal Salvador

Endereço: Rua Alceu Amoroso Lima, 470, 11º andar, conj. 1106. CEP: 41820-770

Tel/Fax: (71) 3342-0867

E-mail: contatosalvador@portalcobrancas.com.br

Desenvolvido por Seens Tecnologia da Informação